duvidas frequentes

Bandeiras Tarifárias

O sistema de bandeiras tarifárias, gerenciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e em vigor em todo o País, apresenta as seguintes modalidades: verde, amarela e vermelha – as mesmas cores dos semáforos. Elas indicam se haverá ou não acréscimo no valor da energia a ser repassada ao consumidor final, em função das condições de geração de eletricidade. Cada modalidade apresenta as seguintes características:

  Bandeira verde: condições favoráveis de geração de energia. A tarifa não sofre nenhum acréscimo;
  Bandeira amarela: condições de geração menos favoráveis. A tarifa sofre acréscimo de R$ 1,874 para cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos.
  Bandeira vermelha - Patamar 1: condições mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 3,971 para cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos
  Bandeira vermelha - Patamar 2: condições ainda mais custosas de geração. A tarifa sofre acréscimo de R$ 9,492 para cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos
  Bandeira escassez hídrica
criada para custear os custos excepcionais do acionamento de usinas térmicas e da importação de energia. Irá vigorar até abril de 2022. A tarifa sofre acréscimo de R$ 14,20 para cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos.


Navegue pelas abas e veja as dúvidas mais frequentes sobre esse tema: